51 3026 8979

    51 9 8137 5691

 

FRATER ESPAÇO BIOCÊNTRICO

 A AVENTURA   DO   AUTOCONHECIMENTO

Programa da formação

O Programa da formação de facilitadores de biodanza da Escola de Formação de Facilitadores de Biodanza® Rolando Toro — Porto Alegre Sede Frater obedece as normas da IBF, instituição a qual a escola está ligada e que emite os certificados oficiais reconhecidos em todo o mundo.

Seta: para a Direita: continua
Seta: para a Esquerda: Volta ao inicio

Tema do módulo

Teoria desenvolvida

Definição e Modelo Teórico de Biodanza

Definição de Biodanza

Conceitos Estruturais de Biodanza

Biodanza:  Psicoterapia e Educação

Estudo Diferencial entre Biodanza e outros Sistemas Terapêuticos

Biodanza no Contexto das Terapias

Conceito de “Modelo” em Ciências

Evolução dos Modelos Teóricos

Origem do Modelo Teórico de Biodanza

Evolução do Modelo Teórico de Biodanza

Protovivências

Linhas de Vivências

Ecofatores

Estrutura do Modelo Teórico de Biodanza

Expressão Genética

Cofatores

Regressão no Modelo Teórico de Biodanza

Regresso à Origem

Nomenclatura do Modelo Teórico de Biodanza

Esquema: Ecologia Humana; Integração às Linhas de Vivência

Esquema do Modelo Teórico de Biodanza

Descrição do Modelo Teórico de Biodanza

Inconsciente Vital e Princípio Biocêntrico

Conceito de Inconsciente Vital

Inconsciente Vital e Humor Endógeno

Mudanças de Humor e Variações de Estrógenos

Inconsciente Vital e Doença

Princípio Biocêntrico

A Teoria de Santiago

Esquema: Duas Vertentes Filosóficas no Conceito de Inconsciente Vital

O Pacto Prévio

A Música e o Humor Endógeno

A Pintura como Espelho do Humor

Holograma e Inconsciente Vital

Substâncias Enteógenas e Inconsciente Vital

Esquema: Fatores que Influem Negativamente sobre o Inconsciente Vital

Esquema: Fatores que Influem na Vitalidade do Inconsc. Vital”

O Desejo de Viver

Esquema: Manifestações do Inconsciente Vital

Filhos das Estrela

O Princípio Biocêntrico

Sacralidade da Vida

Reflexão sobre os Valores de Nossa Cultura

Quatro Vertentes Culturais

Esquemas Comparativos entre a Cultura Ocidental e uma Nova Civilização

Cultura Cindida e Cultura Biocêntrica

Desenho do Apocalipse

Conceitos Teóricos de Valor Heurístico

A Vivência

Definição de Vivência

Prioridade da Vivência em Biodanza

Características das Vivências

Fisiologia das Vivências

Embriologia das Vivências

Protovivências

As Linhas de Vivência

Relação das Vivências com o Comportamento e a Experiência Vivida

Principais Exercícios de cada Linha de Vivência

Relações entre as Linhas de Vivência

Integração

O Gozo de Viver

Níveis De Integração

Características das Combinações

Epistemologia da Vivência

Relatos de Vivência

Aspectos Biológicos de Biodanza

Princípios Universais do Ser Vivo

Filiação Biológica do Ser Vivo

Replicação

Auto-organização. Conceito de Autopoiese

Novas Idéias sobre Evolução

Invariância Reprodutiva

Seletividade. Relação com o Ambiente

Diferenciação

Memória

Auto-regulação

Características Especiais de alguns Processos Biológicos da Vida Humana

Existe Progresso Biológico?

 

Aspectos Fisiológicos de Biodanza

Introdução:  "O Corpo como Holograma".

O Sistema Integrador–Adaptativo–Límbico–Hipotalâmico

Sistemas de Integração

Sistema Nervoso Neurovegetativo

Ação do Sistema Nervoso Autônomo

O Sistema Imunológico

O Sistema Neuro–Endócrino–Imunitário

O Sistema Endócrino

Efeitos de Biodanza sobre o SN–SE–SI

Aspectos Psicológicos de Biodanza

Antecedentes Psicológicos de Biodanza:  Freud, Jung, Reich,

Lacan, Bachelard, Fornari, Rogers, Hillman

Escala de Desenvolvimento do Instinto à Emoção

Teoria dos Instintos

Biodanza: o Resgate dos Instintos

Auto-avaliação segundo o Esquema dos Instintos

As Emoções: para uma Fenomenologia das Emoções

Origem Biológica e Desenvolvimento Primal das Emoções

O Córtex Cerebral e a Região Límbico-Hipotalâmica

Centros Neurológicos das Emoções

Experiências sobre Emoção e Expressão

Estudos Antropológicos

Neurofisiologia e Psicologia das Emoções

Psicologia das Emoções

Expressão das Emoções em Psicoterapia

Expressão de Emoções pelo Pranto

Sorriso Verdadeiro e Sorriso Falso

Respostas Psicossomáticas às Emoções

Emoção e Doenças Psicossomáticas

Considerações Antropológicas sobre Agressividade e Violência

Reflexões sobre Emoções e Ecologia

Antecedentes Míticos e Filosóficos de Biodanza

Aplicação dos Mitos e Arquétipos no Sistema de Biodanza

Os Mitos de Morte e Ressurreição, Identificação do Homem com a Natureza

Antecedentes Filosóficos

Heráclito, Filósofo do Eterno Devir

O Pensamento de Heráclito e o Princípio Biocêntrico

Identidade e Integração

Definição de Identidade

Diversas Concepções sobre Identidade

Vivência de Estar Vivo

Consciência de Si Mesmo

Esquema Dinâmico da Identidade

Auto-estima e Auto-imagem

Identidade Normal

Auto-avaliação da Identidade

Identidade Patológica

Identidade e Vínculo

Identidade Sexual e Papéis

Identidade e Amor

Identidade e Música

Identidade e Alteridade

Identidade e Diversidade

Identidade e Consciência Cósmica

Identidade e Biodanza

Biodanza, Expansão da Identidade

Integração

Psicopatologia da DissociaçãoTranstornos da Sexualidade

Tabela sobre Transtornos da Sexualidade na Mulher

Tabela sobre Fatores Determinantes de Patologia Sexual

Tabela de Sintomas para o Diagnóstico da Sexualidade

Pautas para Conhecer a Qualidade da Identidade Sexual

Biodanza e Sexualidade

Efeitos de Biodanza sobre a Vivência Sexual

Exercícios da Linha de Sexualidade e seus Efeitos

Progressividade

Transe e Regressão

Conceito de Transe

Conceito de Regressão

Diferentes Tipos de Transe (Esquema)

Exercícios para Cinco Níveis de Transe em Biodanza

O Transe Poético

Contato e Carícias

Introdução

Conceito de “Contato”

A Carícia

Aproximação e Contato em “Feed-back”

Qualidade do Contato

Fenomenologia da Carícia

Reconhecimento Corporal e Acariciamento

Respostas de Inibição e Repressão

Sobre a Forma da Carícia

Fundamento das Terapias de Contato

Princípios de Encontro Corporal

Movimento Humano

Ciência e Movimento

Descrição do Modelo Sistêmico do Movimento

Categorias do Movimento

O Movimento Humano

O Sistema Nervoso Autônomo

Ritmos Orgânicos e Motricidade

Psicodiagnóstico de Cinesias

Movimento em Câmara Lenta

Marcha como Expressão Existencial

A Postura Corporal

O Essencial em Reabilitação

O Corpo é uma Expressão Existencial

Vitalidade

Definição de Vitalidade

Conexão à Vida

Índices de Vitalidade

Pressão Arterial

Respiração

Auto-regulação da Temperatura

Resposta Imunológica

O Sistema Neuro-Endócrino-Imunitário

O Culto do Corpo

Para uma Visão Integral da Vitalidade